domingo, 10 de agosto de 2008

Ipatinga 2-1 Fluminense


FLUZÃO PERDE MAIS UMA E DIVIDE A LANTERNA COM O IPATINGA

IPATINGA 2 x 1 FLUMINENSE
Fred; Leandro Salino, Patrick, Henrique e Beto; Augusto Recife, Léo Silva (Márcio Gabriel), Paulinho Dias (Marinho) e Rodriguinho (Luiz Fernando); Adeílson e Kempes. Fernando Henrique, Carlinhos, Anderson, Roger e Junior Cesar; Fabinho, Romeu (Alan), Conca e Tartá (Everton); Somália (Maurício) e Washington
Técnico: Ricardo Drubscky. Técnico: Renato Gaúcho
Gols: Tartá, aos 42 minutos do primeiro tempo; Adeilson, aos 36 minutos, e Kempes, aos 38 do segundo tempo.
Cartão amarelo: Kempes
Cartão vermelho: Fabinho
Estádio: Ipatingão. Data: 10/08/2008. Árbitro: Evandro Rogério Roman(Fifa-PR). Auxiliares: Aparicido Donizetti Santana (PR) e Francisco Aurélio do Prado(PR).

E a crise do Flu continua. A torcida tricolor abaixa a cabeça, ao ver mais uma derrota. A do Ipatinga, alegra-se, ao presenciar seu time derrotar um adversário direito nesta luta terrível contra o rebaixamento. Com essa vitória, o Tigre atingiu os 16 pontos e alcançou o Flu, que passou a dividir a lanterna com o time mineiro. O Ipatinga motivou-se e, agora, passa a sonhar com dias melhores. Já o Flu... Outra derrota, e a coisa fica mais preta ainda, se é que é possível.

O início de jogo foi triste. Dois times com receio de arriscar. O Flu resolveu arriscar e passou a ameaçar principalmente nas jogadas aéreas e bolas paradas. Conca cobrou falta e Somália tocou de calcanhar para o gol, mas a bola foi pela linha de fundo. Logo depois, o argentino fez um espetacular lançamento para Washington, que dominou mal e deixou a bola escapar. O Ipatinga, quando chegava, esbarrava na sua própria falta de técnica. O gol do Flu quase saiu por causa do gramado ruim do estádio. O zagueiro Henrique, do Ipatinga, recuou para o goleiro Fred, só que a bola quicou num dos inúmeros buracos do campo e o encobriu, mas foi só tiro de meta. Novamente pressionando, quase chegamos ao primeiro gol numa bonita jogada. Romeu fez um belo passe para Carlinhos, que, pela direita, cruzou para Washington. O atacante cabeceou forte, mas Fred fez boa defesa. O Flu insistiu tanto que o gol saiu, ainda no primeiro tempo. Aos 42 min, Somália chutou forte e Fred espalmou para frente. A bola passou por Conca, que não conseguiu chutar, e paou nos pés do garoto Tartá. Inteligente, o jovem iludiu o marcador, puxando a bola para o pé esquerdo, chutou e, contando com um desvio na zaga, fez o gol tricolor: 1 a 0. No finzinho, Washington recebeu em posição legal, cruzou rasteiro para Somália, que emendou de primeira, mas não conseguiu ampliar o placar. E como esse gol fez falta!


O técnico do Ipatinga, Drubscky, fez duas mudanças no intervalo. Saíram Rodriguinho e Léo Silva, e entraram nos seus respectivos lugares Luiz Fernando e Márcio Gabriel. Resultado: no segundo tempo, o Ipatinga se tornou melhor, mais agressivo, e passou a chegar com mais eficácia. O lance que mudou o jogo aconteceu aos 5 min. O volante Fabinho, do Flu, cometeu falta dura em Adeílson e foi expulso. O Tigre, que já estava um pouco melhor na partida, tornou-se muito superior ao Tricolor. Para recompor o sistema defensivo, Renato trocou Somália por Maurício, volante, deixando Washington isolado na frente. A partir daí, o Flu se fechou e passou a jogar nos contra-ataques. Marinho entrou no lugar de Paulinho Dias e tornou a pressão do Ipatinga ainda maior. O nosso Flu se defendia como podia, fosse com chutão para a frente, faltas, ou colocando a bola para fora. Renato resolveu, então, colocar Everton Santos, estreante, no lugar de Tartá. Contudo, o jovem nem pôde fazer muito. Aos 36 min, Adeílson recebeu dentro da área, livrou-se do marcador e chutou no canto, sem chances de defesa para Fernando Henrique: 1 a 1. Aos 38, aconteceu o pior: Em cobrança de escanteio, FH saiu mal e Kempes cabeceou pro gol. Virada mineira, 2 a 1. O Flu ainda tentou, mas o resultado foi mantido, e terminamos o primeiro turno na Zona de Rebaixamento, dividindo a lanterna com o próprio Ipatinga.

ANÁLISE POR EDUARDO: Mais uma derrota. Mais uma porrada. Mais um vexame. É... Já não tenho nem o que falar. Quem foi o culpado da derrota dessa vez? Pra mim, Fabinho. Renato tem culpa do volante (se é que pode ser considerado jogador de futebol) fazer uma falta violenta, SEM NECESSIDADE, no meio-campo, sem o menor perigo de gol? Não. Mexeu mal? Na minha opinião, não. Somália e Washington são atacantes de mesma característica, então, tanto faz manter um ou outro em campo, até porque nenhum deles se destacava na partida. Antes da expulsão, estávamos ganhando, mesmo sem apresentar um bom futebol, mas ganhávamos, e isso é o que importa. Depois disso, tudo mudou. O Fluminense do primeiro tempo, que chegava com mais perigo do que o time da casa, teve que se fechar diante dos espaços deixados pelo jogador ausente e sair nos contra-ataques. O jogo passou a ser do Ipatinga, que, apesar de estar com vantagem numérica, permitia eventuais ataques do time tricolor, principalmente por meio de Tartá. Quando parecia que o time ia assegurar heroicamente a vitória, que seria a primeira fora de casa, Adeílson empata para o Tigre. Aí, meu amigo, a coisa complicou. O Ipatinga passou a pressionar o Fluminense ainda mais e, num escanteio, após uma saída errada de FH, chegou à virada. É ruim escutar a torcida gritar "Olé" com a troca de passe do adversário. Pior ainda é ver o nosso time do coração terminar o primeiro turno dividindo a lanterna do Campeonato. Contudo, o mais ridículo é ver uma direção amadora como essa comandando nosso clube. Direção ambiciosa, que só pensa em si e que é incompetente em tudo o que faz, de marketing a contratações. Estarei aqui, hoje e sempre, acompanhando nosso Tricolor e torcendo por dias melhores.

ANÁLISE POR LUIZ FELIPPE: Não preciso comentar nada, o Eduardo sintetizou tudo o que penso. Não agüento mais sofrer, mas sinceramente, vejo futuro nesse time. CULPA EXCLUSIVA DO FABINHO! Sem mais.

Saudações Tricolores

Um comentário:

Guilherme disse...

Horrendo!!!!! foi ridiculo hoje, e o pior é que estou com medo, muito medo. uma estatistica preocupante é que o Fluminense está a quase 4 meses sem vencer fora de casa!!!!! 4 meses!!!!! 4!! pow a ultima vitoria fora foi no dia 30 de Abril em cima do Atlético Nacional da Colombia, vencemos por 2 x 1 em jogo valido pelas Oitavas-de-final da Taça Libertadores da América, de lá pra cá o aproveitamento é ridiculo

2 empates e 9 derrotas

E ISSO CONTANDO A LIBERTADORES DA QUAL CHEGAMOS A FINAL!!!!!

E um timaço fortissimo como este naum pode ter aproveitamento ridiculo com tem, só foram no ano 2 vitorias fora de casa po!!!! contra o Libertad e Nacional de Medelín pow... isso é um absurdo.2 vitorias apenas em 6 meses!!!! absurdo