sexta-feira, 9 de julho de 2010

Um ano em poucas palavras - 2008

Amigos, aqui está a continuação da série iniciada no post anterior. Espero que gostem!

Resumo: 2008 era o ano mais importante da história do Fluminense Football Club. Após 23 anos, o Tricolor voltava a disputar a Libertadores da América, a mais importante competição internacional da América. Por isso, foram maciços os investimentos de diretoria e patrocinador para que fosse montado um time forte o suficiente a fim de levar a tão sonhada taça para Álvaro Chaves. No Carioca, novamente o Flu desapontou, sendo eliminado duas vezes pelo Botafogo, e viu o seu arqui-rival Flamengo conquistar o bicampeonato e conseguir igualar o número de títulos cariocas da Sala de Troféu das Laranjeiras.

Na Libertadores, o foco de todo o planejamento tricolor, a história precisava ser diferente. O Fluminense pareceu não tomar conhecimento de ter caído no chamado "Grupo da Morte" da competição e atropelou seus adversários, garantindo-se nas oitavas-de-final da competição como o melhor primeiro classificado da fase de grupos. Apesar de não ter jogado bem nas oitavas, venceu duas vezes o Atlético Nacional (Colômbia) e passou às quartas, nas quais enfrentaria o São Paulo. Após perder o jogo de ida por 1 a 0 no Morumbi, o Fluminense fez uma das partidas mais emocionantes da sua história, classificando-se dramaticamente aos 46 minutos do segundo tempo com uma cabeçada de Washington em meio a três marcadores são-paulinos. Nas semifinais, o adversário foi o campeão da edição anterior, Boca Juniors. No primeiro jogo, empate por 2 a 2 na Argentina. No jogo da volta, o Tricolor fez uma outra partida para ser sempre recordada, vencendo de virada por 3 a 1, com show de Dodô, que participou dos três gols que garantiram a equipe na tão sonhada final. Infelizmente, o repetido 3 a 1 no Maracanã não foi suficiente para dar o inédito título a quem mais merecia. Apesar de, no jogo mais triste, mas mais importante da história do clube, o Flu vencer por 3 a 1 com três gols de Thiago Neves, o resultado não garantia o título no tempo normal para o clube. No primeiro jogo, a altitude foi o décimo segundo jogador da LDU de Quito, e o Tricolor perdera por 4 a 2. Então, no dia 2 de julho de 2008, o jogo acabou indo para aqueles fatídicos pênaltis. O resultado se repetiu nas cobranças: 3 a 1, mas para o time equatoriano, que não acabou, mas adiou o maior sonho de todos os tricolores por alguns anos. Assim, a taça, que já demonstrava querer ir repousar em Álvaro Chaves, foi levada à força para Quito.

A decepção na Libertadores afetou profundamente a moral dos jogadores, técnico e torcedores tricolores. Esse terrível pesadelo afetou o desempenho do time dentro de campo. O Fluminense caminhava a passos largos para o rebaixamento sob o comando de Renato Gaúcho. Após a demissão do técnico, assumiu, então, Renê Simões, que conseguiu resgatar a auto-estima dos jogadores e livrar, na penúltima rodada, o Tricolor da Série B, classificando-o ainda para a Sul-Americana de 2009.

5 gols marcantes:

video

1) Gol de Washington, Fluminense 3-1 São Paulo. Com certeza, foi um dos gols mais emocionantes da história do Fluminense Football Club. Faltando 2 minutos para acabarem os acréscimos, Washington, iluminado, cabeceou para o gol de Rogério Ceni e fez a felicidade dos milhões de tricolores espalhados por todo o mundo. Classificamo-nos para as semifinais da Libertadores pela primeira vez em 106 anos de história.

video

2) Gol de Conca, Fluminense 3-1 Boca Juniors. Quando Thiago Neves deu um chutão para a frente, Dodô brigou pela bola e passou para Washington, que mesmo enrolado, devolve para o Artilheiro dos Gols Bonitos. Passando entre dois jogadores do Boca, ele lança o argentino Conca, que avança e chuta cruzado para a área adversária. Entretanto, para a felicidade tricolor, a bola desvia no pé de Ibarra, tirando o goleiro Migliori da jogada e morrendo no fundo das redes. O Fluminense virava o jogo no Maracanã e, no final do segundo tempo, ainda fez mais um gol, eliminando o então campeão Boca e se classificando para a inédita final.

video

3) Gol de Washington, Fluminense 3-1 Boca Juniors. Até Dodô sofrer aquela falta próximo à grande área do adversário, o Boca aparentava que seria, mais uma vez, o carrasco de brasileiros na Libertadores da América. Só parecia. Washington, o Coração Valente Tricolor, cobrou com perfeição a falta no ângulo do gol defendido por Migliori e empatou a partida no Maracanã, reascendendo a esperança no coração de todos os tricolores.

video

4) Gol de Thiago Neves, Fluminense 3-1 LDU. Apesar de, em termos de beleza, o primeiro gol marcado pelo então camisa 10 tricolor tenha sido bem mais bonito do que o terceiro, este marcou mais os torcedores porque manteve viva a possibilidade de conquistar a Taça Libertadores.

video

5) Gol de Dodô, Fluminense 6-0 Arsenal. Um dos gols mais belos que já vi na vida. O Artilheiro dos Gols Bonitos fez um gol com todo o seu esplendor, um dos mais belos já vistos no Maracanã. Vale a pena recordar.

5 partidas memoráveis:

1) Fluminense 3-1 São Paulo. Um gol nos acréscimos do segundo tempo garantiu a passagem do Fluminense para as semifinais da Libertadores. Emoção até o último segundo. Realmente de arrepiar. Ficará marcado para sempre na memória daqueles que assistiram à essa partida.

2) Fluminense 3-1 LDU. Foi o jogo mais importante da história do Fluminense. A LDU começou assustando, fazendo 1 a 0, mas era o dia de Thiago Neves. Marcou os 3 gols que conduziram à prorrogação e finalmente aos pênaltis, os quais deram lugar à maior decepção da história do Fluminense Football Club.

3) Fluminense 3-1 Boca. Contra tudo e contra todos, o Fluminense conseguiu uma virada histórica sobre o gigante das Américas diante de mais de 80 mil torcedores e quebrou um tabu existente desde a época do Santos de Pelé, classificando-se para a final da maior competição sul-americana.

4) Fluminense 6-0 Arsenal. Estréia do Fluminense no Maracanã na Libertadores de 2008. No jogo da volta da utilização do pó-de-arroz, símbolo tradicional do Flu, o Tricolor aplicou uma impiedosa goleada no Arsenal, campeão da Sul-Americana de 2007, com direito a lindos gols e show de Dodô.

5) Fluminense 4-1 Flamengo. Em um duelo recheado de reservas que tinha tudo para ser um Fla-Flu banal, Thiago Neves, um dos poucos titulares do time do Fluminense, chamou a responsabilidade e decidiu o confronto, marcando 3 gols. A dança do "Créu" virou hit nas arquibancadas quando Thiago a dançou durante as comemorações dos gols que fez, provocando a torcida rubro-negra.

Os três melhores:

1) Thiago Silva - Símbolo do Fluminense. Ídolo de grande parte da torcida, o zagueiro Thiago Silva, sem dúvidas, era o melhor da posição em todo o Brasil. Comandando o sistema defensivo da equipe, o Monstro, como foi apelidado carinhosamente pela torcida tricolor, foi fundamental no vice-campeonato da Libertadores da América, marcando gol, inclusive, contra o Boca Juniors, na Argentina, no empate por 2-2 que garantiu uma importante vantagem ao Flu para o jogo de volta.


2) Thiago Neves - Durante o segundo semestre de 2007, boa parte de 2008 e o primeiro semestre de 2009, Thiago Neves foi o maestro tricolor durante a maior parte do período em que esteve no Fluminense e, sem dúvidas, para muitos tricolores da nova geração, foi o melhor camisa 10 que viram passar pelo clube. Brilhando quando a equipe mais precisava dele, marcou os 3 gols do Fluminense no melancólico 2 de julho de 2008.

3) Washington - O Coração Valente Tricolor marcou o histórico gol da classificação do Fluminense sobre o São Paulo nas quartas-de-final da Libertadores, fez o primeiro gol do Fluminense contra o Boca Juniors no segundo jogo das semifinais e foi o artilheiro do Brasileirão de 2008 com Keirrison e Kléber Pereira. Ainda preciso justificar a presença dele na lista dos 3 melhores do ano?
__________________________________________________________

Confesso que me emocionei várias vezes enquanto preparava este post, ao rever diversos vídeos da nossa épica campanha na Libertadores. Nós ainda soltaremos esse grito de campeão que está engasgado na nossa garganta, podem ter a certeza disso!

Em breve, postarei sobre 2009.

Saudações Tricolores

Nenhum comentário: