segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Ciclo sem fim

Há tempos, pedem a cabeça de Alexandre Faria. Hoje, decapitaram-no e a obtiveram. Ele não é mais o coordenador de futebol do Fluminense Football Club. Contratado há oito meses para gerir o futebol do Tricolor, Alexandre contratou 21 jogadores e dispensou 6. Lembro-me de que, quando chegou ao nosso clube, foi duramente criticado pela torcida devido à má reputação obtida enquanto trabalhara no Atlético-MG. Contudo, pouco tempo depois, no início deste ano, grande parte dos tricolores havia mudado de opinião e passara a admirar o seu trabalho. Havia razão para isso. Ele atendera aos pedidos de René e trouxera bons jogadores, o suficiente para que tivéssemos um bom elenco para a disputa das competições de 2009. Além disso, trouxe Fred, uma das maiores contratações brasileiras da atualidade. Contudo, após o fracasso de muitas dessas contratações, as quais não renderam o esperado, e a dispensa de alguns jogadores que não vinham rendendo no Flu e estão bem nos seus novos clubes, como Roger e Leandro Domingues, grande parte da torcida passou a pedir sua demissão. E o pedido dela foi atendido.

A meu ver, não há argumentos fortes o bastante para críticas tão duras. Atendeu a pedidos e trouxe os jogadores sugeridos, influenciou na vinda de Fred ao Flu. Não é justo culpá-lo totalmente pelo baixo rendimento dessas contratações. Ele fez a parte dele. Quanto às dispensas, lembro que, na época, os jogadores eram criticados pela própria torcida. Roger, coitado, mesmo que fizesse cinco gols em uma partida, não adiantava. Sempre criticado. Domingues não estava ajudando o time. Nem vaga de titular ele conseguira. Apesar de eu ter sido contra essas dispensas, não nego que ele teve suas razões para realizá-las. Se Diguinho e Leandro não renderam, a culpa não é dele.

Mais uma vez, a diretoria encontrou como solução a demissão de um profissional. Lamentável. O ciclo de demissões continua. Jogadores, comissões técnicas, coordenadores de futebol. Para que tantas rescisões? Será que o verdadeiro problema não é outro? Já pensaram em gestão, comprometimento, competência? Será que não é isso o que falta à nossa diretoria para que o Flu se reestruture?

Alexandre foi embora criticando a estrutura do Flu. Não se preocupem, deve ser um mero desabafo de alguém que estava estressado após a perda do emprego. Aliás, deve ter sido o mesmo que aconteceu com Leandro e Parreira, quando deixaram nosso clube, até porque, com essa maravilhosa diretoria, a gestão não merece crítica alguma. Como prova, é só observar os excelentes resultados dos últimos anos. Conquista de grandes títulos, time sempre lutando pelo título brasileiro, consolidação da hegemonia do Carioca, tudo isso condiz com a tradição do Flu, não acham?

Está na hora de refletir. Espero que aqueles que forem sócios decidam pelo melhor do Fluminense. Ano que vem é ano de eleição. Que ascenda ao poder alguém realmente decido a preservar o futuro do Fluminense Football Club.

A propósito, os nomes ventilados para substituir o demitido coordenador são Parreira e Branco. O nome do ex-lateral não me soa bem. Recentemente, passou pelo nosso clube e não me agradou. Centenas de não-contratações, mau planejamento (para ele, bastava ter um time titular e o clube estava pronto para disputar as diversas competições do ano) e visão extremamente restrita (só observava jogadores em evidência no mercado e de difícil vinda) são alguns dos motivos que me fazem torcer contra a sua volta. Parreira muito me agrada. Embora não tenha dado certo como treinador ultimamente, ele entende muito de estrutura e gestão. Seria um grande passo rumo à profissionalização de nossa administração. Torço bastante para a sua vinda. Contudo, torço mais ainda para que, ano que vem, aquele que for eleito lute pelo Fluminense, como um legítimo torcedor.

Saudações Tricolores

Um comentário:

Helena disse...

Primeiramente, parabéns por esse texto! Fascinante!
Bom, a culpa total pelo rendimento não é do Alexandre. A culpa total, porém é lógico q ele tem culpa. Tudo bem q nem em todas as contratações ele fez sozinho - teve dedo de outros aí - mas eu não achei as contratações boas. Não ao nível dos jogadores q perdemos. Nosso clube tá sem estrutura e demitir pode não ser a solução mais correta, mas acho q era a única coisa a fazer no momento.
Qto ao novo coordenador, tbm prefiro o Parreira, mas não sou contra a vinda do Branco. Graças tbm a ele, com algumas contratações legais q ele fez, fomos a final da Libertadores.
Beijão!