segunda-feira, 27 de julho de 2009

Reage, Fluminense!

Tricolores, ontem à noite, o homem do jogo foi o que está na foto acima: Kieza. O garoto que veio do Americano tem surpreendido até o mais otimista dos torcedores. Contra o Galo, entrou no lugar do lesionado Fred, o qual, infelizmente, está afastado dos gramados de 6 a 8 semanas, e jogou bem, chegando até a marcar um gol (embora o último a tocar na bola tenha sido um jogador do time mineiro). Ontem mostrou muita personalidade, esforçou-se em campo, movimentou-se, não se intimidou com a marcação e fez o gol de empate do Fluminense. Vibrou, comemorou como se fosse um verdadeiro torcedor. Eu também vibrei. Bati no peito e comemorei um gol do Fluminense com uma vontade que há muito não sentia. Devemos reconhecer que ele vem fazendo um bom trabalho. Contudo, ainda é cedo para julgá-lo. Nada de endeusá-lo. Já fizemos isso com vários jogadores e o resto da história todos sabem...

A equipe continua evoluindo. Jogou ainda melhor do que em BH. Começamos pressionando o Cruzeiro e obrigando Fábio a fazer duas defesas importantes. Infelizmente, tomamos um gol em uma jogada manjadíssima feita em cima de um lento Wellington Monteiro, mas Kieza nos recolocou na partida no início da segunda etapa. Até me animei quando a Raposa teve um jogador expulso, mas logo a preocupação voltou. Fomos pressionados por um time em inferioridade numérica! Só notamos que podíamos acuar o Cruzeiro depois de algum tempo e, no fim, por azar, não fizemos o gol da vitória. É, até sem sorte estamos. Fluminense Football Club, sempre contra tudo e contra todos.

Ao término da rodada, continuamos na Zona. Permanecer na Zona é o passo anterior ao rebaixamento, e essa briga para permanecer na primeira divisão me fez lembrar de um fato que ocorreu quando eu tinha 7 anos. Naquela época, o nosso Tricolor estava na Série C, no fundo do poço. Em uma festa infantil no condomínio em que morava, o animador levou as crianças para uma brincadeira no campinho. A descontração consistia em correr rapidamente por baixo de um pano segurado por alguns participantes e pelo animador ao ser mencionado algo de que você gostava. Observando atualmente, não passa de uma brincadeira sem graça. Mas, para crianças, tudo é motivo para rir. Depois de algum tempo, o organizador falou que ia falar de times de futebol. Falava o nome dos times normalmente, e muita gente corria. Todos o observavam atentamente. Vi, então, um sorriso sarcástico surgir na face dele. Ele falou "Fluminense" e deu uma risada de deboche. Eu, apesar de não acompanhar futebol, era tricolor. Senti-me humilhado. Mas não deixei de correr, mesmo sozinho diante do deboche do maldito homem. Esse episódio me marcou. Já basta tanta humilhação. Apesar de acreditar que Renato nos tirará dessa situação que não condiz com as nossas tradições, mesmo que fiquemos na lama novamente, eu nunca vou te abandonar, Fluminense Football Club. Não se abandona um amor eterno. Reage, Flu!

Saudações Tricolores

3 comentários:

[FFC] Felipe disse...

Reage FLUMINENSE!!!

Giselle disse...

Muito bom, garoto ;)
Vence o Fluminense!!!

jose vicente disse...

como os demais, ótimo. parabéns