quarta-feira, 30 de julho de 2008

Portuguesa 3-1 Fluminense


PORTUGUESA 3 x 1 FLUMINENSE
Sérgio, Patrício, Bruno Rodrigo, Ediglê e Gavilán; Bruno Recife (Vaguinho), Wilton Goiano (Erick), Carlos Alberto e Preto; Jonas e Washington (Rogério). Fernando Henrique, Maurício, Anderson, Roger (Somália) e Uendel (Dodô); Fabinho, Romeu, Arouca, Tartá e Conca; Washington.
Técnico: Valdir Espinosa. Técnico: Renato Gaúcho.
Gols: Conca, aos 19, e Jonas, aos 27 minutos do primeiro tempo; Preto, aos 11, e Jonas, aos 41 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Anderson, Maurício, Wilton Goiano, Tartá, Patrício, Gavilán, Carlos Alberto
Cartões vermelhos:
Tartá e Washington
Estádio: Canindé. Data: 30/07/2008.
Árbitro:
Alício Pena Júnior.
Auxiliares:
Marcio Eustáquio S. Santiago(MG) e Rodrigo Otávio Baeta (MG).

Dois times desfalcados. Dois times desesperados. Portuguesa sem Diogo, excelente jogador e esperança de gols do time e sem Edno, outro grande desfalque. Fluminense sem o poder de decisão de Thiago Neves, sem a extraordinária qualidade de Thiago Silva e a segurança de Luiz Alberto. Sem lateral-direito e a velocidade de Junior Cesar pela esquerda. Só contávamos com a volta de Dario Conca. Sorte nossa, sem ele o desastre poderia ser maior.

Com os desfalques, o técnico Valdir Espinosa optou por manter o 4-4-2 escalando Carlos Alberto no meio e dando a Washington a vaga no ataque ao lado de Jonas. Do lado do Fluminense, Anderson entrou na vaga do Luiz Alberto, Maurício na lateral-direita e Tartá no lugar do Dodô. Ia ser um jogo difícil para ambos os lados, com uma queda para o lado do Fluminense, que contava com Conca e um time de maior qualidade. Doce engano da torcida tricolor.

O jogo começou equilibrado. O Flu chegava pela esquerda com Uendel ou Conca, que afunilava pelo meio, mas sem perigo. A Portuguesa se aproveitava dos passes errados do Fluminense e da falta de posicionamento do garoto Maurício, improvisado na lateral-direita. Então, num contra-ataque, aos 19 min, Conca tabela com Washington e recebe dentro da área. Mesmo marcado, bate com categoria acertando um lindo chute e fazendo 1 a 0 para o Fluminense. Seria finalmente uma alegria para a torcida tricolor? Não, infelizmente. A partir daí, a Portuguesa tornou-se melhor na partida e passou a pressionar o Flu. Contudo, o lance que mudou toda a história da partida não veio da Portuguesa, não...Veio do Flu, do garoto Tartá. Mesmo já tendo cartão amarelo, ele conseguiu fazer a proeza de fazer 4 faltas seguidas e recebeu o segundo amarelo, sendo expulso. Xinguei-o de todos os palavrões que se possam imaginar. Muita inexperiência. Aí, meu amigo, com 1 a mais o jogo era da Portuguesa. Aos 27 min, uma linda jogada trabalhada da Lusa, Jonas acerta um lindo voleio e conta com a falha do goleiro Fernando Henrique. Era o empate. Depois disso, pressão da Portuguesa, mas Fernando Henrique garantiu o 1 a 1.


No segundo tempo, surpreendentemente, o Fluminense voltou pressionando e poderia ter desempatado, contando com as falhas da zaga da Portuguesa. Contudo, a Lusa foi mais eficaz e virou o jogo, com mais um belo gol, desta vez de Preto, que recebeu na entrada da área e teve tempo de olhar, escolher o canto e chutar sem chances para Fernando Henrique, 2 a 1. Logo depois, Washington foi expulso equivocadamente após o árbitro alegar que ele havia dado uma cotovelada no xará da Portuguesa. Foi o enterro do Flu. Um empate seria heróico diante da situação adversa e da falta de jogadores decentes. Mas a Portuguesa, jogando tranqüilamente diante dos espaços deixados pelas expulsões, selou a vitória por meio de Jonas, aos 41 min, que recebeu na entrada da área, driblou o veterano Roger e venceu FH. No fim, a torcida lusitana se divertiu com os gritos de "Olé!" e "Ão, ão, ão! Segunda divisão!". Decepção para a torcida tricolor. O Fluminense continua na Zona de Rebaixamento, com 13 pontos e, dependendo dos resultados de amanhã, pode voltar à lanterna. Já a Portuguesa sentiu alívio ao deixar a Zona e atingir os 19 pontos. Muita bola ainda vai rolar, mas o pesadelo do rebaixamento passa a ser uma realidade. Agora é confiar (Muito difícil!) no trabalho do Branco e torcer por reforços.

ANÁLISE POR EDUARDO: É, amigos, a situação do Fluminense é extremamente delicada. Mais uma derrota. Mais um fracasso. Fica difícil prever algo para esse time fraco, sem jogadores com a mínima qualidade. Não tem treinador que dê jeito, pelo menos enquanto os reforços não chegam e os Thiagos não voltam. O elenco é fraquíssimo. Esse é o preço que pagamos pela falta de planejamento dos nossos dirigentes, cujos nomes eu tenho nojo de pronunciar. É o preço que pagamos pela demora nas contratações. É o preço que pagamos por manter certos jogadores no elenco, mesmo após um ano de más exibições. É o preço que pagamos por ter poupado os titulares no começo do Brasileiro para conseguir um vice na Libertadores, infelizmente. Chega de apoio à essa diretoria! Renato, apesar de todos os seus defeitos, não merece cair agora. Os motivos já expus num post anterior. Chega de acomodação. É A HORA DE COBRAR! Protestar! Precisamos de contratações urgentemente. Espero que o Branco traga bons jogadores, caso contrário, o nosso pesadelo mais distante no início da competição poderá tornar-se uma realidade.

ANÁLISE POR LUIZ FELIPPE: Bom, vamos falar sobre mais esse capítulo de sofrimento, que outrora não fazia parte do cotidiano tricolor, principalmente, nos tempos de Libertadores, mas que vem aparecendo nessas últimas 15 rodadas, em que o Fluminense vem se mantendo na tão assustadora Zona de rebaixamento.

No jogo de hoje, novamente o Flu não esteve bem. No início, o jogo estava bem equilibrado, mas, com o passar dos minutos, a Portuguesa começou a dominar o jogo, começou a chutar mais, começou a tocar mais a bola. Eis que o Fluminense teve uma chance com o Uendel, e, logo depois, saiu o nosso gol, com Dario Conca, e, na minha opinião, foi um gol achado, já que a Portuguesa era mais time naquele momento.

Depois disso, entrou em cena o MOLEQUE Tartá, que fez, nada mais, nada menos, sete faltas em 35 minutos, algo absurdo para um zagueiro, quanto mais para um meia-atacante. Simplesmente não deu pra entender o que se passou na cabeça da jovem “promessa” tricolor. Com certeza, o Renato pediu para ele ajudar na marcação, mas o garoto acabou mostrando uma afobação patética e foi justamente expulso (inclusive, poderia ter sido tirado de campo antes, caso o juiz tivesse sido um pouco mais rigoroso para com ele). Também pode-se creditar um pouco de culpa ao Renato, já que, com a paciência do juiz, teve tempo para tirá-lo de campo, ou de, até mesmo, pedir para ele parar de voltar tanto para ajudar na marcação, como vinha fazendo.

Depois disso, não consegui ver o jogo de forma racional. Só conseguia vê-lo com um ódio terrível, ódio esse que se dividia para diretoria, que não contrata ninguém, pro Renato, pros vascaínos, botafoguenses e flamenguistas, que me enchiam o saco no MSN, no Orkut, e, principalmente, pro Tartá, que fez uma verdadeira palhaçada no jogo de hoje.

No segundo tempo, mesmo com um jogador (mongol) a menos, o Fluminense deu um sufoco inicial de 3 minutos, com uma seqüência de escanteios, em que o zagueiro Anderson perdeu grande chance. Mas isso foi apenas passageiro. Pouquíssimos minutos depois, a Portuguesa voltou a dominar o jogo, e, justamente, fez o segundo gol. Logo depois, Washington foi injustamente expulso, por uma cotovelada, que claramente não foi intencional, ou seja, o juiz acabou prejudicando, e muito, o time do Fluminense. Depois disso, a Portuguesa preferiu levar o jogo em banho-maria, enquanto o Renato ainda acreditava, e fazia alterações tentando jogar o time pra frente mesmo com dois a menos. Com o jogo na mão, a Portuguesa o matou de vez aos 41 minutos, novamente com Jonas, que driblou facilmente o zagueiro velhinho e fez o gol. Foi o carrasco tricolor desta quarta-feira, marcando dois dos três gols lusitanos.

Agora teremos um jogo dificílimo contra o Internacional, no Maracanã, sábado, às 18h20min. Teremos novamente desfalques. São eles: Tartá, Washington e Maurício. Em compensação, Luiz Alberto e Júnior César voltam ao time. Confesso que, pela primeira vez, estou com medo da situação do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Jogamos mal do início ao fim com poucas jogadas de brilho e desse jeito será difícil sair da zona de rebaixamento. O Santos, primeiro time fora da Área de Risco, tem 17 pontos, ou seja, quatro pontos a mais que o Fluminense. Então, mesmo com uma vitória em cima do Internacional não sairemos do buraco. EU encerro isso aqui, com a expectativa de que a nossa diretoria consiga reforços que verdadeiramente sejam úteis ao treinador tricolor, que claramente vem sofrendo com um elenco tão diminuto. Espero que eles cheguem bem e também que demonstrem raça, vontade e determinação, para tirar o Fluminense dessa situação deplorável.

ANÁLISE POR FELIPE: Foi um jogo em que a Portuguesa criou muitas chances, poderia, portanto, ter saído vencedora com uma margem de diferença maior se não fosse o goleiro Fernando Henrique. O Flu até começou bem, tentando a vitória e parecia que ia consegui-la com uma certa facilidade quando o argentino Dario Conca fez o primeiro gol aos 19 minutos do 1º tempo. Contudo, sofreu o empate ainda no 1º tempo, um gol de Jonas aos 27 minutos.
Renato escalou o meia Tartá um pouco mais recuado, mas ele não sabe fazer essa função, já que sua característica é o apoio, e não a marcação. O castigo veio aos 37 minutos, quando o meia foi expulso por excesso de faltas violentas. A Lusa aproveitou essa vantagem numérica e partiu pra cima do Fluminense, mas não conseguiu fazer o gol.

No segundo tempo, o Fluminense até voltou bem, mas não conseguiu fazer o gol e acabou sendo castigado depois. A Portuguesa conseguiu seu segundo gol aos 11 minutos. Aos 13 minutos, num lance totalmente equivocado, o Washington do Flu foi expulso. Se com um a menos a situação era difícil, com 2 ficou pior ainda. O nosso Tricolor foi na marra tentar um empate heróico, só que era extremamente complicado, e, aos 41 minutos a Portuguesa matou o jogo, fazendo 3x1 e acabando com a esperança tricolor, que continua numa situação muito difícil, na penúltima colocação a 4 pontos do Goiás, o 1º da zona de rebaixamento.

Saudações Tricolores.

9 comentários:

nicholas disse...

tá sinistra a situação

Felipe disse...

Gostei dos comentarios de nós

cada um retratou um pouco do que aconteceu no jogo

Giuliano disse...

Sobre o jogo:
Não podemos exigir muita qualidade técnica de um time limitado.
Com poucas opções técnico RG escalou um time fraco, o diferencial era Conca, que "sozinho" para pensar, pouco pode fazer! Já a Lusa, mais organizada se aproveitou dos erros do Flu. Minha grande decepção foi Tartá, que mesmo jogando marcando, foi expulso merecidamente! Washington em sua eterna má-fase também foi expulso!

Giuliano disse...

E agora o que fazer?
Acho que primeiramente é ter calma, não acho que Renato seja tão culpado assim. Vejamos, Perdemos o excelente Thiago Silva, Não temos um lateral direito, Jr. César ausente, Cícero se foi...
Thiago Neves na Seleção... Dodô desistiu de jogar... Epa?! Cadê o time da Libertadores?!
Os veteraníssimos Fabinho e Roger são solução?
Somália sem lançamentos é um poste lá na frente! Apesar de eu ser fã do Somália!
Sem peças de reposição excelentíssimo presidente sr. Horcades não vamos a lugar nenhum!
Contratações URGENTES!

Giuliano disse...

Série B?
Não creio... Nós somos grandes demais pra isso!
Não é pirulito não! É a realidade! O Flu não cai!
Afirmo porquê temos um diferencial!
Sabe qual?

A MASSA! A TORCIDA TRICOLOR! UMA DAS MAIS RESPEITADAS NA AMÉRICA! GIGANTE! ABARROTOU O MARACANÃ! METEMOS MEDO! NÃO PERDEMOS DE NINGUEM EM CASA NA LIBERTADORES! ABSOLUTAMENTE NINGUÉM!

Acho que tá na hora desse porre moral acabar! Cadê os 80 mil que lotavam o Maracanã? O Fluminense precisa de vocês!

Pois um ensurdecedor "EU CANTO NENSE QUANDO O TIME VAI BEM, EU CANTO NENSE QUANDO O TIME VAI MAL..." URGE ECOAR!

Saudações Tricolores....

Marcus Stecklow disse...

Muito bom teu blog. No meu eu tb comento sobre o jogo. Acho que o Renato deu o que tinha que dar. Tá na hora de mudanças, principalmente de atitude dos jogadores. Não podemos ficar olhando os outros jogarem como fazemos já a algum tempo.

ST

Fabiano disse...

Porra o Eduardo disse que não tivemos plamejamento, maism pow tah de sacanagem mermão?????????

desde o ano passado montamos um timaço pra ir bem na Liberta e tu diz que não nos planejemos????????? tah de sacanagem o problema mesmio sabe qual é????????? o desmanche por isso o Branco foi atras de reforços na Europa ow mané... diretoria sem planejamento né?????

nicholas disse...

ãoãoão everton santos seleção

Daniel disse...

Situação tá feiaaa... ;T