sábado, 16 de maio de 2009

Agora é GUERRA!

Perdemos a primeira batalha, mas ainda estamos de pé nessa guerra. Fomos apáticos, afobados, perdidos. Mas ainda temos 90 minutos para superar o forte e bem armado Corinthians, que ainda conta com um diferencial e tanto chamado Ronaldo.
Mesmo mal, conseguimos segurar o placar mínimo desfavorável, que certamente não foi o melhor dos resultados, mas que temos totais chances de reverter. E, para isso, precisamos apoiar.
Certamente um jogador prefere participar de uma partida decisiva, precisando ganhar, com o apoio total e incondicional da sua torcida. Imagine precisar ganhar por dois gols de diferença, entrar no seu estádio e ver 15, 20 mil pessoas. Deve ser desanimador.
Agora, imagine-se entrando no Maracanã para reverter um placar difícil contra o Corinthians e ver 50, 60 mil tricolores enchendo o NOSSO Maracanã, cantando e apoiando os 90 minutos. Bem mais fácil para correr né?
Por isso, tricolor, chegou a nossa hora. A hora de encher o Maracanã e buscar essa vitória que nos deixaria a quatro partidas de voltar a Libertadores e ao sonho da América. Sim, amigos, se passarmos pelo Corinthians, restarão quatro partidas, sendo que as duas próximas serão fatalmente contra o Vasco da Gama (que conta com uma vantagem de 4 gols contra o Vitória), no Maracanã. Ou seja, classificando-nos, teremos mais 2 jogos no Maracanã para apoiarmos.
Então, tricolores, jogamos mal? Sim. Mas estamos vivos. E o Tricolor é sempre o último a desistir. Que a chama e a alma da Libertadores esteja acesa no coração de nossos torcedores, que lotemos o Maracanã e, aí sim, poderemos pensar na classificação.
Saudações Tricolores. A todos. Aos vivos que saem de suas casas, e aos mortos que deixam as suas tumbas. Nos vemos no Maracanã.

2 comentários:

PCFilho disse...

Nos vemos no Maracanã! Comprei meu ingresso hoje.

Pra cima, Fluzão!!!

claudio disse...

Parabéns pelo blog! Muito bom, não conhecia. Sou tricolor de coração e desejo vida longa e um SEREMOS CAMPEÕES bem forte! Bi da Copa do Brasil!!!

Um grande abraço,
Claudio Gabriel