quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Confronto direto na luta contra o rebaixamento: Flu enfrenta Figueira em Florianópolis

Mais um confronto decisivo. Desta vez, o nosso Fluminense enfrenta o Figueirense fora de casa, em Florianópolis, no Orlando Scarpelli, às 20h30min desta quinta-feira. Os dois times têm feito a mesma campanha no Campeonato Brasileiro. São 34 pontos, 8 vitórias, 10 empates e 13 derrotas, mas, felizmente, o nosso Tricolor leva a vantagem no saldo de gols, ocupando a 15ª posição, enquanto o Figueira, a 16ª. Posições incômodas, a 1 ponto da Zona de Risco e a 4 da zona de classificação para a Sul-Americana.

O técnico René Simões deve repetir o mesmo time que jogou contra o Palmeiras, na goleada por 3 a 0 no Maracanã. Romeu, que usufruiu da titularidade nos dois primeiros jogos de René como técnico do Fluminense, ainda desfalca a equipe devido a uma lesão no tornozelo esquerdo adquirida na partida contra o Vitória, no Barradão. Assim, Wellington Monteiro deve jogar novamente de titular no meio-campo tricolor. A partida será especial para dois jogadores: Darío Conca e Washington completarão 50 jogos com a camisa do Flu. Nós, tricolores, esperamos que eles estejam numa noite inspirada e possam desequilibrar para o Fluminense, tornando inesquecível esse 50º jogo com o manto sagrado.

Já Mário Sérgio, técnico do Figueira, terá desfalques importantes. A ausência do zagueiro Alex Bruno, suspenso após receber o terceiro cartão amarelo na derrota para o Santos na Vila Belmiro, é um dos problemas da equipe. Além dele, Rodrigo Fabri, machucado, não joga. Contudo, o Figueirense conta com a importante volta de Cleiton Xavier, recuperado de lesão, jogador que pode desequilibrar. O atacante Bruno Santos também foi liberado para pegar o Fluminense.

O clima no Figueirense é de guerra: a partida será encarada como uma final. Houve até uma reunião interna entre o elenco, a comissão técnica e a diretoria do clube para ressaltar a importância da partida contra o Fluminense. Logo, preparem seus corações, será mais um jogo de vida ou morte para ambos os clubes. Para complicar ainda mais a vida do Tricolor, Mário Sérgio não divulgou a escalação da equipe. Portanto, não se sabe se o Figueira começará a partida com Bruno Santos e Cleiton Xavier no banco, por estarem voltando de lesão, utilizando, assim, Ramón e Wellington Amorim, ou se colocará os dois como titulares. No meio, é provável a entrada de William Matheus como volante, com Gomes sendo recuado para a zaga ao lado de Asprilla e Bruno Perone. Alex Cazumba retorna à ala-esquerda, com Marquinho atuando mais recuado.

FIGUEIRENSE:
Wilson;
Bruno Perone, Gomes e Asprilla;
William Matheus, Magal, Marquinho, Cleiton Xavier e Alex Cazumba;
Wellington Amorim e Tadeu.

FLUMINENSE:
Fernando Henrique;
Carlinhos, Thiago Silva, Luiz Alberto e Júnior César;
Fabinho, Wellington Monteiro, Arouca e Conca;
Éverton Santos e Washington.

ANÁLISE POR EDUARDO: Como vínhamos falando, é mais um jogo decisivo. Desta vez, não podemos sequer pensar em perder. Já participamos de duras partidas e perdemos, como os jogos contra Portuguesa e Ipatinga pelo primeiro turno. Não podemos mais vacilar. Jogo dificílimo à vista. Ambas as equipes estão encarando a partida como uma final de campeonato. Mário Sérgio levou os jogadores à exaustão num dos treinamentos desta semana (Tadeu e William Matheus passaram mal durante os treinos). Como citei no texto acima, houve, até mesmo, uma reunião interna no Figueira, destacando a importância de uma vitória contra o nosso Tricolor. Portanto, não esperem moleza! Eles vêm pra cima, ávidos pela vitória. É necessário ter calma e não se intimidar diante do adversário. É hora de mostrar a eles a força do Fluminense.

O campo será o nosso velho conhecido Orlando Scarpelli, palco do Título. Foi naquele mesmo estádio que um desacredito Fluminense (deixando claro: desacredito pela imprensa, pois, nós, tricolores, nunca deixamos de acreditar no título), comandado por Renato Gaúcho, conquistou uma suada vitória por 1 a 0, com um gol de Roger no começo do jogo, e, assim, consagrou-se campeão da Copa do Brasil. Finalmente conquistávamos um título de expressão nacional depois de 23 anos de jejum (o último fora o Campeonato Brasileiro de 1984, ganho em cima do Vasco, com gol de Romerito) e carimbávamos nossa terceira passagem pela Copa Santander Libertadores da América (linda passagem, mas, infelizmente, não conquistamos o merecido título). Agora a história é outra. Lendo as reportagens costumeiras sobre os jogos do Fluminense, encontrei uma frase de René Simões que merece ser destacada. Ao ser indagado sobre a importância da partida desta quinta-feira, o técnico tricolor falou:

- A realidade agora é outra. O Fluminense, no ano passado, foi no Orlando Scarpelli disputar uma final. Agora vai para disputar a vida.

Simplesmente, falou tudo. Não é mais uma questão de ganhar uma competição, mas de sobrevivência. Outro rebaixamento (Deus me livre!) e a nossa história, que já se encontra perpetuamente manchada pelo rebaixamento à Terceira Divisão, seria jogada no lixo. Nunca mais seríamos respeitados, mesmo se conquistássemos os maiores títulos possíveis. O que está em jogo agora é a tradição do Fluminense, literalmente a "vida" do clube. É vencer ou vencer.

Voltando a análise dos times, o Fluminense vem exatamente do mesmo jeito que jogou a última partida contra o Palmeiras, e isso me anima bastante. Gostei do time, que, além de ter melhorado muito na parte tática, está jogando com o coração. O Figueira não deve ser subestimado. É sempre um time difícil de ser batido em casa, e a situação desesperadora que vive, complica ainda mais a partida. Atenção, marcadores tricolores, fiquem ligados principalmente em Cleiton Xavier. Esse é bom de bola e pode decidir.

Conca e Washington farão o quinquagésimo jogo com o manto sagrado tricolor. Tomara que estejam em noite iluminada e decidam a partida para o Fluminense. Para quem gosta de coincidências, aqui vai uma: o técnico do Figueira é Mário Sérgio, o mesmo que comandava a equipe quando conquistamos a Copa do Brasil de 2007 em pleno Orlando Scarpelli. Espero que, como naquele dia, conquistemos uma importante vitória, que, desta vez, ajude-nos a sobreviver na Série A do Campeonato Brasileiro. Pra cima deles, Tricolor!

Palpite: Figueirense 1x2 Fluminense

Saudações Tricolores

4 comentários:

caio disse...

Mandou mto bem, Eduardo.
Temos que vencer o Figayrense de qlq maneira,ainda acredito na vaga da sul-americana...
Agora é Guerra !
Meu palpite é 3x1 Fluzão,os 3 do Washington.
Vence o Fluminense


(Teu Blog tá show de bola)

Pedro disse...

Flu 2x0 hj, com show de bola. Flu sempre ganha do Figueira lá e eu espero outra vitória. Ano passado foram duas lá. E rumo a Sul-Americana, infelizmente.

Marcio Cunha disse...

Se não tivesse rolado outro apagão, teria sido goleada pra gente, apesar do penalti perdido pelo canela valente. Quarta que vem tem mais.

claudio disse...

Parabéns pelo blog! Muito bom, não conhecia. Sou tricolor de coração e desejo vida longa e um SEREMOS CAMPEÕES bem forte! Bi da Copa do Brasil, se Deus quiser!!!

Um grande abraço,
Claudio Gabriel